Espinha de Peixe ou 5 Porquês: Qual é a melhor ferramenta para investigação da causa de não conformidades?

5 porquês

As empresas eficientes precisam sempre aprender com suas falhas, evitando que elas voltem a ocorrer e se você chegou até este artigo é porque, com certeza, existe interesse no assunto ou algumas dúvidas acerca do tema. Portanto, no artigo de hoje, falaremos mais a respeito do famoso Diagrama de Espinha de Peixe, das ferramentas “5 Porquês” e “Árvore de Causas”. Abordaremos suas vantagens, desvantagens e como escolher a melhor ferramenta para evitar que as não conformidades voltem a acontecer.

Antes de tudo, precisamos contextualizar o objetivo de uma ação corretiva. Basicamente, se trata de uma iniciativa que é adotada pela organização para evitar que uma não conformidade volte a acontecer. Sendo assim, uma ação corretiva tem como principal objetivo eliminar a causa raiz do problema, ou seja, o que fez um produto ou serviço apresentar defeitos ou não atender às especificações, sejam elas da qualidade, meio ambiente, segurança do trabalho, etc.. O processo de ação corretiva é requisito de diversas normas, como por ex. a ISO 9001, ISO 14001, ISO 27001, ISO 45001, ISO 50001 entre outras.

Conheça alguns benefícios:

  • Evita a repetição de problemas;
  • Influencia toda equipe envolvida a se comprometer com os resultados a serem alcançados;
  • Prioriza uma análise mais detalhada, auxiliando na tomada de ação eficaz;
  • Proporciona melhoria de produto, serviços e do desempenho empresarial;
  • Ajuda a proporcionar melhorias e ações corretivas necessárias, etc.

Para isso, existem diferentes ferramentas que podem ser aplicadas ao processo de investigação de causa de não conformidade, entre elas temos o que chamamos de Diagrama de Espinha de Peixe, também conhecido como Diagrama de Ishikawa ou os 5 Porquês.

Entendendo todos os detalhes da Espinha de Peixe

O diagrama de Ishikawa ou diagrama de espinha de peixe é um método visual que irá auxiliar na organização das relações de causa e efeito em categorias para análise da causa raiz de um problema, podendo ser aplicada em qualquer tipo de ocorrência dentro de uma organização.

Dentro do diagrama, é estabelecida uma divisão baseada em 6Ms, ou seja, as causas dos problemas podem ser provenientes de mão de obra, material, meio ambiente, método, máquina ou medida.

De forma breve, podemos destacar que a mão de obra se resume a toda causa que envolve uma atitude de um colaborador, como realização de um procedimento de forma inadequada, falta de capacitação, falta de conscientização, etc. Quando falamos em causa que envolve material, podemos destacar que essa questão está relacionada a materiais e insumos e mostra a importância de contar com um bom relacionamento com fornecedor, para que ofereça sempre os produtos corretos, na quantidade certa e com a qualidade ideal.

5-porques

As causas que envolvem o tema “meio ambiente” podem ser resumidas a tudo que ocorre no ambiente de trabalho ou fora dele, mas que podem influenciar no problema, como por ex. trânsito para uma transportadora ou calor intenso para um alimento que precisa ser mantido na temperatura controlada.

Quando falamos do método, estamos nos referindo à maneira como o andamento das atividades é planejado e realizado, inclusive quando a atividade é realizada de forma incorreta em função da falta ou inadequação da instrução de trabalho. Estão envolvidos aqui a falta ou erro de planejamento de manutenção e falhas na operação de máquinas, etc.

Causas relacionadas a medição são aquelas voltadas a inspecções ou medições erradas de parâmetros dos processos. Inclui-se aqui problemas de calibração de equipamentos e falhas nos registros de inspeção e monitoramento.

Por último, destacamos as causas relacionadas a Máquinas, como por ex. falta de manutenção corretiva ou preventiva, falta de peças sobressalentes, manutenção realizada de forma incorreta em uma máquina, etc.

O Diagrama de Espinha de Peixe permite identificarmos diversas causas relacionadas aos “6Ms”, mas possui deficiência quando as causas em cada “M” se inter relacionam. Outra dificuldade bastante comum é que para usarmos de forma eficiente o Ishikawa, devemos envolver a equipe que tenha conhecimento do processo e que conheça bem o problema ocorrido.

Entendendo a ferramenta dos “5 Porquês”

Quando falamos nos 5 porquês, podemos relacionar diretamente a causa superficial, mas provavelmente, ela não é a geradora de toda a falha. Assim, devemos nos perguntar “porque” esta causa aconteceu, e assim sucessivamente por 5 vezes.. Desta forma, podemos descascar as camadas de um problema ao indagar o “porquê” de cada situação.

Depois de definidas as respostas dos “Porquês”, você deve estabelecer ações para eliminá-las. Tenha bom senso e tome as ações para os “Porquês” que julgar necessário.

O método dos 5 porquês pode ser utilizado de forma independente. Essa ferramenta garante uma oportunidade de descobrir qual é o problema que sua empresa está enfrentando, porém é preciso destacar que a ferramenta dos 5 porquês é limitada, afinal, fazer cinco perguntas não substitui uma análise profunda e detalhada. Ou seja, é uma ferramenta que garante agilidade, mas deve ser usada com cuidado, para problemas pontuais e que não possuam múltiplas causas.

Como executar a investigação de causa das não conformidades:

  • Identifique o problema
  • Tome as ações de correção, comumente chamada como ação imediata ou ação de disposição
  • Reúna toda a equipe que tem conhecimento do tema e dos processos envolvidos – Isto é fundamental para se achar a causa raiz da não conformidade
  • Defina o coordenador do grupo
  • Faça um brainstorming com a equipe visando listar potenciais causas da não conformidade
  • Organize as causas por temas
  • Estabeleça a metodologia a ser usada em função da característica do problema

Como usar as ferramentas?

O que fazer depois de definido o Plano de Ação?

Lembre-se que você fez os passos anteriores para chegar até aqui e esta é a fase que vamos tratar da eliminação das causas raízes. Veja as dicas abaixo:

É possível associar os 5 Porquês ao Ishikawa?

A resposta é sim, pois depois de realizarmos a Espinha de Peixe e priorizarmos as causas do problema, muitas vezes não conseguimos chegar a causa raiz da não conformidade. Neste caso, você pode executar os 5 Porquês para as causas prioritárias.

Todos os métodos podem ser eficientes para a investigação de um problema

Independente do método de análise da causa do problema, é importante lembrar que cada um dos métodos tem suas vantagens e além disso, vale destacar que tão importante quanto a escolha da ferramenta de investigação é a competência dos colaboradores e equipes, para que seja possível investigar e eliminar causa de não conformidades.

5-porques

Os treinamentos precisam incluir parte teórica e prática, com a aplicação de simulações para tratamento das ações. Os treinamentos de MASP e Ações Corretivas da STANCE foram estruturados de forma a que sejam apresentados conceitos seguidos da prática. E isto se repete diversas vezes durante o curso. A Stance também fornece consultoria, acompanhando grupos de melhoria para uso adequado das ferramentas.

Portanto, conte com a Stance. Somos uma empresa especializada na consultoria e treinamento do sistema de gestão conforme a ISO 9001, ISO 14001, ISO 27001, ISO 45001, ISO 50001.

Acompanhe a gente no Facebook, Instagram, LinkedIn e Blog da Stance para não perder nenhuma novidade. Até a próxima!

Deixe seu comentário

Sobre nós

A Stance é uma empresa de assessoria e treinamento que atua nas áreas de meio ambiente, qualidade, segurança, saúde e responsabilidade social.  A Equipe Stance atua na mudança do comportamento e foca no comprometimento das pessoas com o Sistema de Gestão.

Posts Recentes

Siga-nos

Abrir WhatsApp
Precisa de Ajuda?
Olá 👋 Gostaria de falar conosco para Solicitar um Orçamento?